sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Trabalhos livres dos alunos do 11.º ano - Desenho A

 

Érica Amorim

Para a realização deste trabalho utilizei os lápis de cor e uma folha de tamanho A4. Desenhei um ramo em torno do pescoço de uma mulher, o qual deu origem à mesma. Com isto eu quis mostrar que nós nascemos da natureza e precisamos da mesma para viver. Desenhei também os seus cabelos a desfazerem-se e transformarem-se em folhas, pois do mesmo modo que nascemos podemos morrer através dela.





Tiago Rodrigues, Pogbiyil

O meu trabalho final do período é um retrato de uma rapariga sobre sobre um fundo amarelo claro em acrílico sobre tela. Não tem significado nem simboliza nada, é apenas um retrato de uma rapariga que encontrei aleatoriamente e decidi pintar. 




Ângelo Coelho, Drowning in imagination

  Neste trabalho pretendo demonstrar que nos devemos levar pela imaginação quando realizamos qualquer tipo de trabalho livre, aproveitando o facto de ser um trabalho em que podemos expressar uma realidade diferente do dia a dia. Neste caso, a pessoa a afogar-se com a mão fora de água a segurar o pincel simboliza a expressão ''dar asas à imaginação''. Para a realização do mesmo, usei acrílico sobre tela, sendo que é um material que não gostava de o utilizar no início do curso, mas neste momento sinto que estou a melhorar cada vez mais e sinto-me mais a vontade a pintar.




Ana Beatriz Filipe

Neste trabalho usei como inspiração uma série que gosto: “Impulse”. Usei para o trabalho a personagem principal, “Henrietta Coles” e dois dos seus desenhos, um pássaro e um rosto.
Utilizei uma técnica mista, tinta de aguarela, lápis de cor, lápis de aguarela e caneta preto. Como suporte utilizei papel de aguarela. 




Maria Gonçalves

No meu trabalho representei uma menina possuída, que só se consegue ver o verdadeiro “eu” dela a partir do triângulo inspirado no filme “Coraline”. Também incluí o chapéu da série “Stranger Things” e a camisola com inspiração na série “Chilling Adventures of Sabrina.
Demorei cerca de dois dias a realizar este trabalho, mas o conceito estava a ser pensado desde do inicio do ano. Escolhi este tema pois interesso-me por conceitos sombrios e todas estas séries têm um lado obscuro que eu quis incluir na minha arte. Embora tenha tirado inspiração das mesmas, a menina representada originou da minha mente.




Pedro Rodrigues





Sofia Santos, Uma mulher elegante de arco-íris


A minha imaginação e paixão pela elegância feminina, cores alegres e calmas, utilizando o nosso conhecimento de técnicas e de aprendizagem que tivemos no âmbito da disciplina de Desenho A, deu origem a este trabalho. 
Desenhei um esboço, inicialmente em dimensões pequenas no meu diário gráfico A5, a lápis de grafite H, transportando-o depois para uma folha de aguarela A3. A figura feminina, desenhada com delicadeza e criatividade, foi inspirada numa mulher dos anos 50, embora inicialmente a minha ideia seria desenhar uma mulher com “old time jazz”. Devido a um trabalho que estava em processo mudei a minha ideia, continuando com a mulher do tempo passado mas modernizando-a um pouco. Não utilizei qualquer tipo de cor no fundo, pois as cores e os contornos a preto, e os tons claros e escuros, já lhe dão uma leveza, um toque suave que desperta uma certa curiosidade e interesse no olhar do observador. O vermelho nos lábios da mulher transmite sensualidade e paixão; o pincel que ela carrega entre os seus dedos delicadamente demonstra o gosto pela arte; o arco-íris por baixo é a representação da alegria, felicidade e liberdade. Para além da aguarela, utilizei lápis de cor e esferográfica preta.
Este trabalho foi uma forma de eu poder mostrar o que realmente sou, pois sou uma pessoa que ama a arte e a pintura e também para poder mostrar um pouco da minha personalidade através das cores.






Alícia Monteiro




Inês Silva


Sem comentários:

Publicar um comentário