sexta-feira, 31 de julho de 2020

Apresentação oral do quadro AS DUAS FRIDAS, de FRIDA KAHLO

Trabalho desenvolvido para a disciplina de Português pela Beatriz Pereira, sob a orientação da professora Lizete Pinheiro




Frida Kahlo, As Duas Fridas, 1939
Óleo s/tela, 1,73m x 1,73m
Museu de Arte Moderna do México


Boa tarde! 
Hoje vou fazer uma breve apresentação sobre o quadro Las Dos Fridas (em português, As Duas Fridas). 
Esta obra foi pintada em 1939, sendo uma das pinturas mais populares da famosa artista mexicana Frida Kahlo. A tela, feita a óleo, tenciona trazer à tona questões relativas à identidade e individualidade da pintora. 
Na obra está representado um duplo autorretrato. As Fridas apresentam vestes desiguais e fixam o olhar diretamente no espetador. Nas duas vemos expressões faciais duras e fechadas e ambas estão de pernas abertas, sendo evocada a relação da pintora com a sua sexualidade. 
Do lado esquerdo,  Frida apresenta um vestido branco de gola alta. O tecido é bastante detalhado e remete para uma estética europeia. 
Do lado direito,  a outra Frida, por sua vez, possui um traje tradicional mexicano.
As duas estão sentadas sob um banco verde de palha, estando conectadas a partir de uma artéria que liga os corações e a partir das mãos, uma vez que elas se encontram de mãos dadas. 
O fundo caracteriza-se por um céu escuro coberto de nuvens. Um lugar perturbador que traduz os sentimentos da artista ao se sentir dividida em duas. 
As vestes são bastante diferentes para ficar clara a representação das duas personalidades da pintora. Um dos trajes, com influências europeias e outro com influências do seu país de origem. Dessa forma, o quadro sublinha não só a dupla personalidade que coexistia dentro de Frida, mas também a relação da mesma com o México. 
De seguida, um pequeno detalhe captou-me a atenção: a Frida do lado direito transporta um pequeno objeto na mão esquerda que, quando observado em pormenor, revela ser a figura de Diego Rivera, a grande paixão da vida de Frida. É dessa mesma mão que sai uma veia que alimenta o coração. Assim, o retrato de Diego funciona como um amuleto. 
Por sua vez, a Frida situada do lado esquerdo carrega uma tesoura que corta uma veia. Dessa forma, o vestido branco é manchado de sangue. O branco aqui remete à pureza da cultura europeia. Criando uma oposição com a descontração mexicana. 
Analisando a união dos corações, concluímos que esta simboliza uma ligação emocional entre as duas Fridas, enquanto a junção das mãos simboliza uma união física e intelectual. 
Por fim, concluo que Las Dos Fridas é uma representação bastante simbólica e intimista da artista, que reflete os seus próprios pensamentos e emoções. 
Beatriz Pereira, 10.ºE
Curso Geral de Artes Visuais

Sem comentários:

Publicar um comentário